Paulo Freire é declarado 'Patrono da Educação Paulistana'

O educador, que foi secretário municipal da Educação de São Paulo durante a gestão Luiza Erundina, já é considerado 'Patrono da Educação Brasileira', desde 2012.

0o

 PF2

 

 

     Por iniciativa dos vereadores Toninho Vespoli e Antonio Donato, autores do projeto, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sancionou a Lei nº 16.947/18, que declara o educador Paulo Freire como “Patrono da Educação Paulistana”. A decisão foi publicada no Diário Oficial de São Paulo, nesta sexta-feira (29/06/2018).

 

     No projeto de lei que tramitou na Câmara em São Paulo, os vereadores levaram em consideração as inúmeras contribuições de Paulo Freire como educador e pedagogo, reconhecido internacionalmente, mas também pesou sua experiência como secretário municipal da Educação na gestão de Luiza Erundina, na Prefeitura de São Paulo, entre os anos de 1989 e 1991.

 

     Autor do clássico “Pedagogia do Oprimido”, que completa 50 anos em 2018, Paulo Freire é o “Patrono da Educação Brasileira” desde 2012. ”Pedagogia do Oprimido”, sua obra-prima, é a terceira mais citada em toda a literatura das ciências humanas, segundo pesquisa realizada por Elliott Green, professor associado à London School of Economics.

 

     Paulo Reglus Neves Freire (1921-1997) nasceu no Recife, em Pernambuco. Educador, pedagogo e filósofo, é considerado um dos intelectuais mais notáveis da pedagogia mundial.

 

#PauloFreireSempre