Paulo Freire permanece com o título de Patrono da Educação Brasileira

Foi encerrada nesta quinta-feira (14/12), na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal, a sugestão que retirava de Paulo Freire o título.

o

22689836 1673937142681012 1726952516 o

o

     Nesta quinta-feira (14/12), na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal, relatório da Senadora Fátima Bezerra encerrou a tramitação da sugestão legislativa proposta por movimentos ultraconservadores, que retirava de Paulo Freire o título de Patrono da Educação Brasileira.

 

     A proposta de se revogar o decreto que institui Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira – título recebido por meio da Lei nº 12.612, de 13 de abril de 2012, de autoria da Deputada Federal Luíza Erundina – foi apresentada no website do Senado Federal, em setembro deste ano, por uma estudante de direito e integrante da coordenação do grupo Direita São Paulo.

 

     Imediatamente, em resposta à proposta, cidadãs e cidadãos, entidades e movimentos sociais, personalidades da educação, intelectuais do mundo inteiro declararam-se a favor de Paulo Freire. No dia 16 de outubro, o Coletivo Paulo Freire por uma Educação Democrática, com o apoio da Cátedra Paulo Freire, da PUC e do Instituto Paulo Freire, lançou um manifesto em defesa de Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira. Inúmeros atos, pelo Brasil, ocorreram em defesa do legado de um dos brasileiros mais respeitados do mundo.

 

     Com a leitura, hoje, pela senadora Fatima Bezerra de seu parecer contrário à proposta de retirava do título de Patrono da Educação, encerra-se a tramitação da sugestão legislativa.